O Homem Medíocre

O Homem Medíocre –  José Ingenieros

 

Para Ingenieros o homem medíocre é aquele cuja ausência de caracteres pessoais impede que se possa distinguir entre o mesmo e a sociedade, vivendo sem que se note sua existência individual, permitindo que a sociedade pense e deseje por ele.

O homem medíocre é sinônimo de homem domesticado, se alinhando com exatidão às filas do convencionalismo social. A opinião dos outros é o que importa, são os escravos das sombras, vivem para o fantasma que projetam na opinião de seus similares. Porque pensam sempre com a cabeça social e não com a própria, são a escora mais firme de todos os preconceitos políticos, religiosos, morais e sociais.

Um dos sentimentos que mais se aproxima da mediocridade é a inveja.Trata-se de um sentimento torpe, um dos vícios que causa mais mal à humanidade. O invejoso se coloca como cães de guarda, sempre alerta ao menor ruído. Basta alguém se destacar em alguma área, por mais ínfima que seja e lá estará o invejoso, pronto para apontar o dedo e tentar minimizar o feito de seu próximo.

 

Fonte: Sinopse Literária (Francisco Valdo de Albuquerque)

 

Sobre José Ingenieros

download José Ingenieros foi um médico, psiquiatra, psicólogo, farmacêutico, escritor, docente, filósofo e sociólogo ítalo-argentino.

Anúncios